O desafio proposto nesta semana para os jovens integrantes da turma 2020 do Programa Sócio Educativo Preparando o Futuro foi um vídeo do Ted Talks em que a palestrante é a cantora e compositora Esha Alwani. Muito jovem, ela conta com bastante maturidade sua experiência de ser portadora de síndrome de Tourette. Embora não muito conhecida, essa doença é responsável, principalmente, por desencadear o que conhecemos como tiques ou cacoetes, como revirar os olhos, balançar o braço ou fazer barulhos com a boca, tudo de forma involuntária.

Em sua experiência, ela chegou a tentar vários tratamentos medicamentosos, com efeitos desastrosos. Mas o que realmente surtiu efeito para acalmar as crises foi a música. Tanto é que ela acabou se desenvolvendo como cantora e compositora, chegando mesmo a fazer uma apresentação logo após sua palestra, onde não se nota em nenhum momento a presença dos tiques.

Nossos alunos demonstraram extrema sensibilidade ao tratar do tema, destacando, inclusive, a importância da música para amenizar outras doenças, como pânico, depressão e até gagueira. “Posso dizer, por experiência própria, que a música é um dos melhores remédios. Já passei por momento pessoal muito difícil na qual eu não tinha vontade de nada… E a música me fez acreditar novamente em mim. Até hoje, a música me acalma e faz eu pensar um pouco de cada vez e não pirar com milhões de pensamentos”, declarou a Maria Eduarda.

Para o Jhonatan, o vídeo mostra que podemos mudar o mundo através de nosso próprios pensamentos. “Está na hora de parar de achar que somos incapazes: por ser mulher, negra, pobre ou doente. Isso não muda o caráter de ninguém, nunca permita que as pessoas julguem você incapaz. Pois somente você sabe a força que tem e a vontade que tem de vencer!”

O Luan lembrou de outra cantora, bem conhecida entre os jovens, que também tem na música sua solução contra a mesma síndrome. “Lembrei de um caso famoso que repercutiu na mídia, a cantora jovem, Billie Eilish, conta em uma entrevista que tem Tourette desde criança e que a música ajudou a controlar essa síndrome, as suas músicas são as mais tocadas pelo mundo inteiro. Muitos medicamentos podem ser algo mais natural, assim como a música, artes, filmes e etc. Ter formas diferentes de sentir a sua essência e mostrar tudo isto para todos”.

EQUIPE ABCJ

OUTROS POSTS QUE VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR