Refletir sobre uma palestra sustentada na superação. Essa foi a tarefa dos alunos do Programa Preparando o Futuro, da ABCJ, nesta semana. A música foi o tratamento encontrado pela cantora e compositora Esha Alwani para conter os ‘tiques’ causados pela Síndrome de Tourette, da qual é portadora. A doença fazia com que ela mesmo ficasse angustiada com os sons estranhos, revirar de olhos e movimentos involuntários que seu corpo produzia durante as crises. E só depois de tentar vários tratamentos é que a música veio com solução para ela.

A palestra foi feita em 2018 para o TED Talks e proposta como tema de dissertação para os estudantes do curso de Operador de Logística. Nesta semana, as aulas on-line foram suspensas pois, por conta da necessidade de maior afastamento social, os professores do Senai entraram em férias. Mesmo assim, as atividades para os alunos continuam sendo desenvolvidas pela Equipe Técnica, que propôs ainda novas tarefas de desenvolvimento social através de textos.

Sobre a palestra de Esha, a aluna Anna Júlia comentou que ela trouxe um sentimento de empatia. “Foi importante ver, com os olhos dela, como é ter comportamentos involuntários e como podemos ajudar para que a pessoa se sinta mais acolhida. É assim na nossa sala, onde temos a Giovanna: nem todos sabemos nos comunicar, mas aos pouquinhos vamos tentando cada vez mais deixá-la acolhida, pois a nossa única diferença é o jeito de se comunicar.”

Para o Higor, o vídeo foi impactante: “Assim como Esha, que viu a música como uma solução para controlar sua síndrome, muitas pessoas buscam maneiras de viver e achar forças onde ninguém pensou, se reerguendo. E mostrando que o mundo não é para qualquer um: é para todos. Todos que persistem em viver. Viver sendo você!”

A aluna Giovanna Santos Pimentel relatou que assistir o vídeo é como receber um carinho. “Todas as pessoas enfrentam desafios na vida, portanto, busco agradecer todos os dias por tudo e qualquer coisa, hoje eu agradeço por Esha ter compartilhado sua história com o mundo e a ABCJ por encaminha-la para nós”.

“É incrível como a garota consegue lidar com a síndrome, ao dizer como se supera ao tocar e ouvir música. É um exemplo lindo de não desistir e saber que para tudo tem jeito. A importância da música vai além dos hits e danças: ela se conecta com o psicológico e aí está a magia”, acredita a aluna Natália.

O estudante Alberto também ficou comovido com a proposta do vídeo e deu especial destaque à música na vida de cada um de nós. “Isso nos mostra que a música não é só para fazer barulho, e sim, para nos libertar e se expressar. A música nos devolve o controle e a paz que precisamos. A música é a cura que as pessoas necessitam.”

Equipe ABCJ

#ajudaremjundiai
#juventude
#projetocomjovens
#sejaumdoador
#adoteumaluno

OUTROS POSTS QUE VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Ajude a ABCJ: Dados para depósito

Banco Sicredi – 748 Agência: 0738 Conta Corrente: 43182-5 CNPJ: 07965617/0001-90

CHAVE PIX: 07965617/0001-90