PROJETO CONTEMPLA MAIS 16 JOVENS

VIVIANE RODRIGUES – Jornal de Jundiaí

A formação profissional do jovem é o foco do projeto “Preparando o Futuro”, que deu início a edição de 2013 com cerimônia realizada ontem, no Senai, em Jundiaí. A iniciativa — uma parceria entre a  ABCJ (Associação Beneficente e Cultural de Jundiaí), Associação Homem de Amanhã e Senai– já tem 8 anos e beneficiou 128 jovens com cursos profissionalizantes, sendo que a maioria já atua no mercado de trabalho. 

 Esta é a primeira vez que o projeto tem apoio do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FMDCA). A verba foi conquistada via renúncia fiscal por empresas do município e da região de Jundiaí. 

Foram contemplados este ano 16 jovens aprendizes da Guardinha, que durante o ano farão o curso de Auxiliar de Logística do Senai, aos sábados. Serão 160 horas de aula e ao final o aluno destaque ganhará um curso superior. “Patrocinamos a qualificação profissional destes jovens durante o ano e realizamos palestras de motivação com o objetivo de despertar neles a cidadania”, destaca o presidente da ABCJ, Jairo Mattos. 

Iniciado em 2005, o projeto atende adolescentes carentes de 16 a 18 anos e participantes da Guardinha. Segundo a gerente educacional da entidade, Margarete Schioser, este ano a seleção resultou de um sorteio realizado entre os interessados em participar do projeto. “Mostramos a seriedade da iniciativa e o comprometimento exigido, pois o curso é realizado aos sábados e a carga horária é puxada. Mesmo assim, muitos ficaram interessados e fizemos o sorteio”, explica. 

Para Margarete, a iniciativa abre as portas para o mercado de trabalho. “A cidade oferece emprego, mas falta mão de obra qualificada e, ao oferecer formação técnica, o projeto amplia as oportunidades do jovem”, destaca. 

Segundo o diretor do Senai, Alexandre Barreto Rodrigues, o projeto também é importante na formação de mão de obra para a indústria. “Através desta iniciativa, o Senai consegue inserir o jovem no mercado de trabalho com uma empregabilidade alta”, assinala.

Deixe uma resposta