Menu
INTELIGÊNCIA CRIATIVA: a escassez que move e ensina

O ser humano possui uma incrível capacidade de adaptação e isso é constantemente estudado por especialistas de diversas áreas. Foi a engenhosa arquitetura que surge na escassez de recursos que despertou o interesse do urbanista Teddy Cruz, arquiteto nascido na Guatemala e formado nos Estados Unidos, que usa suas experiências de vida na guerra civil de seu país de origem para sua vida profissional. A palestra dele para o TED Talks foi o assunto desta semana estudado pelos alunos do Programa Socio Educativo “Preparando o Futuro”.

Cruz escolheu o tema “Como inovações arquitetônicas cruzam fronteiras” para explicar a dicotomia existente na fronteira entre as cidades de San Diego (EUA) e Tihuana (México). Ele destacou especialmente a criatividade dos moradores da cidade mexicana, que usam muito do material descartado na rica San Diego para construírem suas casas e adaptarem suas vidas.

O arquiteto mostra diversas iniciativas em que a população de Tijuana adaptou-se, como a construção de casas sobre rodas, criação de templos religiosos ajustados e até a formação de uma ONG de jovens que se uniram para construir uma pista de skate numa área inutilizada e descobriram que ficava numa jurisdição política peculiar, pertencente a várias autoridades (aeroviárias, portuárias e distritos) e conseguiram regularizar a iniciativa.

Nossos alunos chegaram a conclusões interessantes a respeito desse assunto, como o Gabriel Vieira: “Na periferia, a escassez aflora a criatividade, repensando o consumo para aproveitar tudo dos poucos recursos, do dinheiro ao espaço. Essa criatividade deveria ser levada a todo lugar, para renovar a distribuição e utilização do espaço e maximizar seu uso.”

A Emily destacou: “Se com tão pouco conseguem fazer muito, é necessário investir e apoiar esses cidadãos para que tenham mais possibilidades de se destacar e com esse olhar diferente de mundo apoiar outros.”

Para a Vitória Melo, temos muito a aprender com a criatividade: “Se usássemos a ideia de reciclar portões e os pneus para muros e paredes, ninguém estaria morando nas ruas de tanto material que as indústrias jogam fora. E provavelmente teríamos um mundo muito melhor em questão do meio ambiente.”

E a Joice completou: “Podemos concluir que há necessidade de novas políticas territoriais, não só a benefício dos necessitados mas também do aproveitamento correto dos locais disponíveis a nós pelo planeta, contribuindo para o mundo mais econômico e social.”

EQUIPE ABCJ

#abcjjuntossomosmaisfortes #dosenaipravida #estamosemtranformação

#abcjnaveia #adoteumaluno #abcjbuscandoparcerias

Solicitamos aos nossos alunos e seus familiares, que continuem os cuidados e nos acompanhem nas nossas redes sociais para atualizações. Ao incentivar o projeto sócio educativo Preparando o Futuro, poderemos assim,  organizar os recursos que viabilizam as diferentes realizações, no Curso Operador em Logística, realizado com  parceria do Senai em Jundiaí. mensagem no número: (11) 9960-43654